O Anuário Estatístico da USP

Em 1987, a Universidade de São Paulo iniciou a publicação de seu Anuário Estatístico com o objetivo de reunir e consolidar dados e estatísticas demográficas e acadêmicas. Desde então, o Anuário Estatístico aprimora suas métricas e indicadores de forma a servirem de instrumento para apoio à gestão universitária e planejamento de suas atividades de ensino, pesquisa, extensão e prestação de serviços. Ao longo destes anos, sem perder a finalidade de sua proposta, este Anuário transformou-se em um veículo de divulgação da vida acadêmica contribuindo para um diálogo mais transparente com a sociedade.

Anuário Estatístico USP 2022:

Palavra do Reitor
O ano de 2021 foi especialmente desafiador para a USP em função da pandemia da covid-19 e da necessidade da suspensão das atividades presenciais, o que exigiu a reorganização acadêmica e administrativa da Universidade para garantir o desenvolvimento das atividades da Instituição.
Este Anuário Estatístico traduz em números, e de forma clara e concisa, como foi a atuação da Universidade em 2021 em suas mais variadas frentes, em ações que caracterizam o tripé que conduz a vida acadêmica: o ensino, a pesquisa e a extensão. Uma das áreas que mais mereceu atenção nesse período foi a da permanência e da formação estudantil, que tiveram aumento expressivo nos recursos investidos, como pode ser comprovado no item a ela dedicado nesta publicação.
Outro aspecto de destaque são os dados relacionados à pesquisa, que mostram crescimento significativo na produção científica de nossos pesquisadores e no impacto das pesquisas publicadas. Importante ressaltar o empenho de nosso corpo de pesquisadores para o desenvolvimento de pesquisas voltadas para minimizar os efeitos do coronavírus em nossa população.
Nesta nova gestão reitoral, que se iniciou em janeiro de 2022, e da qual eu e a professora Maria Arminda do Nascimento Arruda estamos à frente, nossos principais focos de trabalho para os próximos quatro anos dizem respeito à inclusão social, à igualdade de gênero, ao pertencimento, à inovação e à sustentabilidade, para os quais já implementamos importantes projetos nesse período. Podemos citar como exemplos a criação da Pró-Reitoria de Inclusão e Pertencimento e a nova nomenclatura da Pró-Reitoria de Pesquisa, que passou a incorporar também a Inovação, e conta com um pró-reitor adjunto dedicado a essa atuação.
Também foi lançado o Programa Eixos Temáticos da USP, que tem como objetivos identificar como a Universidade pode ajudar a resolver grandes problemas sociais com abordagem interdisciplinar, oferecer soluções que possam gerar políticas públicas embasadas no conhecimento produzido e conectar ainda mais a USP à sociedade. O programa está dividido em 15 grandes temas, baseados nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU).
Cada tema é coordenado por dois professores da USP e reúne especialistas da Universidade para criar um conjunto de itens de agenda capazes de contribuir para o desenvolvimento de políticas públicas embasadas no conhecimento, além de subsidiar a mídia, pautando debates e entrevistas de forma a salientar a importância da sustentabilidade, da inovação e da inclusão em vários setores da sociedade.
Nessa mesma linha, criamos o Programa USPSusten, com a proposta de gerar conhecimento para a construção de sociedades sustentáveis, a conservação do meio ambiente e a formação de recursos humanos comprometidos com tais objetivos. A primeira iniciativa no âmbito do projeto foi a seleção de 28 bolsistas vinculados ao programa de Pós-Doutorado da Universidade para atuar em temas como águas subterrâneas, construções sustentáveis, educação ambiental, energia renovável, emissões de gases do efeito estufa, mudanças climáticas, oceanos, recursos hídricos, saneamento, segurança alimentar, entre outros.
A USP, como instituição pública, deve ter a transparência como princípio basilar de sua administração e o Anuário Estatístico, desde a sua primeira edição, em 1987, têm sido uma das ferramentas mais eficazes para apresentar os principais indicadores da Universidade e prestar contas à sociedade que a mantém.
Carlos Gilberto Carlotti Junior
Reitor da USP

Edições do Anuário Estatístico da Universidade de São Paulo desde 1987

Década de 2020

2020
2020

Década de 2010

2019
2018
2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011
2010

Década de 2000

2009
2008
2007
2006
2005
2004
2003
2002
2001
2000

Década de 1990

1999
1994
1998
1993
1997
1992
1996
1991
1995
1990

Década de 1980

1989
1988
1987